Tecnologia: O caminho para inovação e progresso do Brasil
Início ›  Sobre a Intel ›  Intel no Brasil ›
Inclusão Digital e Social: Conectando cada vez mais gente
 
 
GESAC
 
Goiás
 
 
 
 
Introdução
 
A Intel está fortemente empenhada em fazer com que mais segmentos da população brasileira tenham acesso à Internet e as possibilidades que a tecnologia da informação representa: produtividade, inclusão social e educação. Para isso, está engajada em uma série de programas e iniciativas. Acompanhe:

 
 
Intel® Aluno Técnico: Qualificação profissional
 
O programa Intel® Aluno Técnico é uma iniciativa da Intel, em conjunto com os ministérios do Trabalho e Emprego e da Educação, que objetiva promover a inclusão digital e a qualificação profissional dos jovens da rede pública de ensino. Voltado a alunos do ensino médio e profissionalizante, o programa é composto por dois cursos: Montagem e Manutenção de microcomputadores.

Um acordo de cooperação foi firmado em setembro de 2004 entre o então CEO da Intel Craig Barrett e o presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. De lá para cá, o programa Intel® Aluno Técnico formou e capacitou mais de 500 jovens, em quatro estados brasileiros (Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Piauí). O sucesso do projeto rendeu o prêmio de "Empresa Parceira", que foi conferido à Intel, representada por Barrett, pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho, durante a visita do presidente do Conselho ao Brasil, em setembro de 2005.

Mais de 200 desses alunos já foram inseridos em estágios na iniciativa privada ou junto a escolas e Núcleos de Tecnologia Educacionais, ajudando a manter o bom funcionamento dos laboratórios de informática e a gerar empregos.

Para um país em desenvolvimento como o Brasil, projetos como esse fazem uma grande diferença. Por isso, o MEC trabalha com a Intel para expandir a adoção do programa "Intel® Aluno Técnico" para todos os seus Núcleos de Tecnologia Educacional (NTEs). O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) também está adotando o programa nos Telecentros de Informação e Negócios, com o objetivo de prover maior capacitação técnica aos gestores dos Telecentros. Além dessas adesões, o Centro Paula Souza, de São Paulo, também está capacitando seus professores replicadores.

 
 
Intel® Aprender: Expansão em 2006
 
O programa Intel® Aprender, já descrito neste documento, oferece vários exemplos bem-sucedidos de inclusão digital. Um deles foi desenvolvido na favela Paraisópolis, em São Paulo.

"Nem tudo era assim tão organizado. Hoje, o centro comunitário dá atendimento a 650 crianças e adolescentes. Muita coisa mudou para melhor".
Margarete Marchi Negrão, assistente social "com muito orgulho", que trabalha há 23 anos na comunidade de Paraisópolis

"O desenvolvimento desses projetos mexeu com a auto-estima desses jovens. Eles vão querer fazer cada vez mais e melhor. Os resultados desse processo são mais crescimento e maturidade. Mais do que os recursos técnicos, o crescimento interno e o progresso pessoal têm um valor ainda maior".
Marlene Cristina Oliveira Santos, pedagoga

"É um projeto grande, mas todo mundo abraçou a idéia. Foi uma semana de treinamento bem puxado, com 30 horas-aula. Foi uma experiência muito importante e inesquecível. Tanto no campo pessoal, quanto no profissional"
Maxwell Guariento Alves, 22 anos, natural de São Paulo e morador de Paraisópolis

 
 
GESAC: Mudar a realidade dos cidadãos
 
Durante a edição de dezembro de 2005 do Intel Developer Forum (IDF), o Ministro das Comunicações, Hélio Costa, assinou um contrato de cooperação técnica com a Intel para formalizar o apoio ao Programa de Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (GESAC), com o fornecimento de infra-estrutura para o piloto de WiMAX em Belo Horizonte (MG), no bairro Jardim América. A conexão está sendo levada a 25 pontos do bairro. O GESAC é um programa de inclusão social do Governo Federal, coordenado pelo Ministério das Comunicações, que utiliza ferramentas de tecnologia da informação para promover inclusão digital em todos os estados brasileiros. Para o GESAC, além de levar equipamento e conexão para comunidades carentes, também é preciso levar serviços e metodologia de trabalho que permitam mudar a realidade local dos cidadãos. O programa GESAC leva inclusão digital via satélite a 3.200 localidades em mais de 2.500 municípios brasileiros.

 
 
Goiás: Professores conectados
 
O programa "Micro do Professor", da Secretaria da Educação do Governo do Estado de Goiás, oferece aos professores e servidores administrativos a oportunidade de adquirir o seu PC. A colaboração de grandes empresas como Intel, Microsoft, Grupo Positivo, Brasil Telecom, Editora Terra e Banco do Brasil permitiram reduzir custos, facilitar o pagamento e dotar o microcomputador de programas e aplicativos de interesse dos educadores. O programa é um sucesso: em poucas semanas, muitos professores aderiram e mais de 8 mil máquinas foram entregues.

 
 
Computador para Todos: Preço acessível
 
O "Computador para todos" é um programa de financiamento de computadores, com preço acessível para a população brasileira. A Intel colaborou com o Governo Federal desde o início do programa, dividindo informações sobre projetos semelhantes realizados em outros países, que serviram como referência, depois de análises sobre os seus resultados.

Colaborou também na questão técnica, com a utilização de seus laboratórios e ferramentas para análise de performance nas diferentes distribuições do sistema operacional Linux em conjunto com os 27 aplicativos que fazem parte do sistema.

A Intel também ajuda os fabricantes participantes da iniciativa a otimizar seus equipamentos, garantindo qualidade e melhor desempenho aos consumidores. Nos laboratórios da companhia são realizados cerca de 170 testes diferentes em cada máquina enviada pelos fabricantes.

A expectativa do governo é que sejam vendidos mais de 2 milhões de PCs populares até o final de 2006, o que ajudará a incluir digitalmente milhões de brasileiros.

 
‹ Anterior

 
Próximo ›

Para o começo da página


‹ Voltar à página inicial Intel no Brasil